Novidades da dermatologia

Novidades da dermatologia

Novo conceito, de avaliação do campo cancerizável da pele, ajuda a prevenir doença

Um avanço na prevenção ao câncer de pele dentro da Dermatologia é o tratamento do campo cancerizável. Antes tratava-se apenas a lesão, mas estudos indicaram que a pele próxima à lesão também pode estar alterada, mesmo que não haja lesão aparente. Esse conceito de campo cancerizável, acompanhando e tratando a área que está danificada, é um dos temas que a médica dermatologista Paula Sanchez, membro do Comitê Científico do Instituto Lado a Lado pela Vida, apresentará durante o debate do II Workshop Câncer de Pele e Melanoma Lado a Lado pela Vida.

Essa lesão, chamada queratose actínica, tem potencial para se transformar em câncer de pele - são as chamadas lesões pré-cancerígenas resultantes de exposição ao sol.

O tratamento inclui pomadas e também associação à aplicação de luz.

Dermatoscopia digital permite acompanhamento mais preciso das pintas e diagnóstico precoce de câncer de pele

Para avaliar os nevus (pintas), os dermatologistas fazem o exame chamado dermatoscopia, que permite o diagnóstico precoce de câncer de pele, encontrando alterações que não seriam visíveis a olho nu.

Há uma nova tecnologia nessa área que permite um acompanhamento mais assertivo, através da dermatoscopia digital. Essa tecnologia será apresentada pela dermatologista Paula Sanchez, membro do Comitê Científico do Instituto Lado a Lado pela Vida, durante o debate do II Workshop Câncer de Pele e Melanoma Lado a Lado pela Vida.

Pela dermatoscopia tradicional somente o médico consegue ver os nevus. O exame digital permite que o paciente também veja suas pintas. Além disso, como a dermatoscopia digital possibilita que se fotografe as alterações encontradas, o médico consegue ter um acompanhamento mais preciso, armazenando as imagens. Também é possível imprimir as imagens e entregar um laudo ao paciente.

Essa nova tecnologia também possibilita fazer um mapeamento fotografando não apenas e lesão, mas registrando uma imagem corporal, o que permite saber as modificações dos nevus existentes ou se surgiram outros.

Ele é especialmente indicado a quem tem antecedente familiar de câncer de pele ou múltiplas pintas.

Paula Cristina de Faria Sanchez

Médica pesquisadora do ambulatório de Dermatoscopia e Mapeamento corporal do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP. Membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica e da International Dermoscopy Society.