FIESP se veste de azul contra o preconceito

FIESP se veste de azul contra o preconceito

A Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP) abriu suas portas para o Movimento Novembro Azul. Na terça-feira, 26 de novembro, o Dr. Fernando Maluf e a equipe do Instituto Lado a Lado pela Vida estiveram na instituição levando informações e alertando sobre os riscos do câncer de próstata e a importância de cuidar da saúde masculina como um todo.

O especialista falou sobre a incidência da doença não só no Brasil, mas como em outros países. "O Estados Unidos gastam de US$ 8 a US$ 10 bilhões por ano com o tratamento do câncer de próstata." Estatísticas ainda apontam que um em cada seis homens pode manifestar a doença, porém isso não quer dizer que ela levará à morte. "Nos países subdesenvolvidos a cada 10 casos, de três a quatro chegam à óbito. Já nos desenvolvidos o número cai para uma morte." Este panorama só demonstra o quanto o câncer de próstata é tratável, quando descoberto desde o início.

Ele ainda alertou quanto à faixa etária de risco e ao sedentarismo, como um fator que favorece a doença. "Praticar pelo menos cinco horas de atividades físicas regulares durante a semana ajuda na prevenção. Não basta aquele futebolzinho do fim de semana", enfatizou. Os mais de 800 colaboradores da FIESP presentes na ação puderam ainda desmistificar os mitos que envolvem a doença, como a crença infundada de que ela seria regional.

Adesão total

Para simbolizar o engajamento da Federação com o Movimento Novembro Azul, a fachada do prédio está com uma iluminação especial até o final do mês, das 19h às 20h.

Esta não é a primeira vez que a FIESP, na figura de seu presidente Paulo Skaf, apoia questões de saúde. Em outubro, o Instituto Lado a Lado pela Vida passou por lá promovendo o Outubro Rosa, com ações para evitar o câncer de mama.