Por que participar de uma Consulta Pública na área da saúde?

Por que participar de uma Consulta Pública na área da saúde?

Ferramenta de participação da população traz mais transparência para as decisões tomadas pela Administração Pública


Redação LAL - A sociedade tem uma importante ferramenta para participar das decisões sobre a incorporação de medicamentos e outras tecnologias no Sistema Único de Saúde (SUS). A consulta pública é um mecanismo de publicidade e transparência usado pela Administração Pública para obter informações, opiniões e críticas da sociedade a respeito de um tema.

Leia também:  Aberta consulta pública para incorporação de terapia-alvo e imunoterapia para melanoma no SUS

Para novas incorporações no SUS, a Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no Sistema Único de Saúde (Conitec) disponibiliza suas recomendações em consulta por um prazo de 20 dias. Em casos de urgência, esse prazo pode ser reduzido para 10 dias.

A Conitec disponibiliza um relatório técnico com as informações sobre o medicamento ou a tecnologia e suas justificativas para a recomendação favorável ou desfavorável para a incorporação no sistema público de saúde. Antes de contribuir com a consulta pública, recomenda-se ler esse relatório e também o dossiê da empresa responsável pela droga/procedimento.

Há duas maneiras de participação na consulta: contribuição técnico-científico (caso a pessoa tenha algum conhecimento científico sobre o tema) e contribuição de pacientes ou responsáveis por eles. São dois formulários diferentes disponíveis no portal da Conitec.

Após o encerramento da consulta pública, as contribuições recebidas são organizadas e inseridas nos relatórios técnicos para que os membros do plenário da Conitec possam analisá-las. Após a análise, os membros emitem a recomendação final sobre o medicamento/tecnologia avaliado. O relatório final é encaminhado, então, para o Secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde (SCTIE), que decide se o medicamento/tecnologia será incorporado ao SUS, segundo informações disponíveis no site da Conitec.

Para o Instituto Lado a Lado pela Vida (LAL), a população precisa ser informada sobre as formas que pode atuar na mudança e melhora do SUS. "A consulta pública permite que o cidadão, aquele que está na ponta do sistema e é o beneficiário final, opine sobre os medicamentos e procedimentos ofertados na rede pública. Mas quantos brasileiros sabem dessa ferramenta de participação na decisão de políticas públicas? É nosso papel como entidade da sociedade civil informar e incentivar a participação de todos. Só assim conseguiremos melhorar a saúde pública no Brasil", afirma a presidente do LAL, Marlene Oliveira.

Participe da Consulta Pública - Câncer de pele melanoma

Até o dia 21 de janeiro, é possível participar da consulta pública MS-SCTIE nº 85/19 para a incorporação de novas opções terapêuticas para o tratamento em primeira linha do melanoma avançado não cirúrgico e metastático no SUS. A consulta avalia a inclusão dos tratamentos de terapia-alvo, com os medicamentos vemurafenibe, dabrafenibe, cobimetinibe e trametinibe e a imunoterapia, com os medicamentos ipilimumabe, nivolumabe e pembrolizumabe. Hoje, o SUS oferece para os pacientes de câncer de pele melanoma o medicamento dacarbazina, conforme orientação da Diretriz Diagnóstica e Terapêutica (DDT) para Melanoma Cutâneo.

Informe-se e participe da Consulta Pública:

Leia o  Relatório Técnico da CONITEC

Leia o  Dossiê da Bristol-Myers

Para enviar sua contribuição Técnico Científico,  clique aqui

Para enviar sua experiência ou opinião,  clique aqui

 

Lado a Lado pela vida

 

Como podemos ajudá-lo?

icone informações

Informações sobre todas as fases do tratamento em um só lugar

icone nada de boatos

Nada de boatos ou "Fake News". Conteúdo validado por especialistas

icone espaço para compartilhar

Espaço para compartilhar vivências e conhecer histórias como a sua

Galeria de vídeos

Biológicos e Biossimilares Biológicos e Biossimilares